© 2019 Todos os direitos reservados

A COLUNA QUE NÃO FOI AO AR

12.9.2015

Faz mais de um ano que esse texto foi escrito para ser publicado na coluna Escrita em progresso que mantive durante 19 semanas na Revista Literar, onde compartilhei com os leitores o processo de construção do romance A Casa da Senhora H, mas este acabou não indo ao ar. Agora publico-o aqui para inaugurar a passagem da coluna para este site, nova morada da Escrita em progresso, que será retomada a partir da próxima semana. Agradeço aos queridos da Literar, Anne, Fred e Luiz, que fazem essa linda revista de literatura, por terem me proporcionado uma experiência incrível, o que me estimulou a continuá-la e ampliá-la para outros processos e escritas que desenvolvo (artigos, dramaturgias, criações). Ah! Os textos publicados na Literar seguem disponíveis para leitura, onde sigo como colaborador visitante. Bem vindos à nova casa!

 

 

SEGUNDA PARTE: A CASA

 

24 de abril de 2014. Semana passada, terminei a primeira versão do romance “A Casa da Senhora H”, cumprindo os prazos de encerramento da Bolsa Biblioteca Nacional/ Funarte de Criação Literária que viabilizou o projeto de pesquisa e escrita desse trabalho: ao todo, compõe-se de 3 Partes, 2 Interlúdios e 106 capítulos. A Segunda Parte, a maior parte do romance com 70 capítulos, conta a história da construção da Casa e os principais acontecimentos que nela sucederam até a morte da Senhora H, quando inconvenientes do Testamento criaram impasses sobre seu futuro. Para abri-la, criei um Primeiro Interlúdio, que apresenta o Projeto do Senhor A(utor) de se tornar um Escritor, depois de entrar em contato com o livro “Ficções” da Senhora H:

 

Fechou o livro, o coração excitado pela carga de intensa poesia. Não dormiu aquela noite, nem nas outras enquanto não terminou a leitura. Reconhecia-se naquele jeito incomum e passou a investigar tudo sobre a escritora. Descobriu que contava com 70 anos de idade, vivia numa Casa, isolada numa chácara, rodeada por muitos cães. Ficou impressionado com o que encontrara, parecia tudo muito extraordinário. Entusiasmado porque conseguira contato telefônico, marcou uma visita e comprou a passagem. O Senhor Cara de Cão sabia que aquele encontro seria decisivo para, um dia, o Senhor A assumir o seu Projeto como Escritor. Era apenas questão de Tempo. Ele escreverá"‘A Casa da Senhora H"

 

 

 

SEGUNDA PARTE: A CASA

 

26. Antes da Casa, Fazenda. Antes mais, Paisagem

27. “Toma-me, terra generosa”

28. O Projeto da Casa

29. Um êxodo urbano

30. 30 homens para uma gestação

31. Compra-se Tempo

32. Uma união incomum

33. Joana D’Arc do campo

34. O corpo da Casa é o meu corpo

35. A Casa dos seres e dos objetos

36. São João Batismo

37. Entre, a Casa é nossa

38. Notícias da Amiga-Irmã Lebre

39. Uma Casa mágica

40. “Odes maiores ao Pai”

41. Os de dentro e os de fora

42. Pau pra toda obra

43. Uma ideia de Comunidade

44. A Irmã Lésbica e o Irmão Pederasta

45. Correspondência fraterna

46. A vida custa caro

47. “O Unicórnio”

48. Contra o isolamento, Teatro

49. Uma cadela por um Amigo

50. “O ano que não terminou”

51. Um abrigo, um refúgio

52. Os primeiros residentes

53. Exílio na Casa da Lua

54. Visita de Domingo

55. Os três pedidos

56. Um dia qualquer é um Dia

57. O acerto de contas

58. Uma noite com o Anão

59. A invenção do Mundo

60. “Tomorrow is another day”

61. “A Crônica da Casa Assassinada”

62. A Casa da Lacraia e do Sapo

63. Nossa lida diária

64. “Escrever é pegar uma enxada”

65. “Guarda-te, é tempo de guardar”

66. O amor segundo o Sapo-Zé

67. Money que é good nóis num have

68. O amor segundo o Diário da Senhora H

69. Ciranda das paixões letradas

70. “Os Pássaros”

71. “Rigor diante da paisagem”

72. Carta a Olenska ou Clarice L.

73. Contatos imediatos

74. “O Cordeiro da Casa”

75. A Torre de Capim de Maria Antonieta

76. Hic et Nunc

77. Age of Aquarius

78. A invenção do cotidiano

79. Três mulheres nem tão altas

80. “Tu não te moves de ti”

81. “Nosso louco amor”

82. A Obscena Senhora H

83. A Casa-Ninho

84. “Vida que eu vivo a sós”

85. O Tempo que passa. O Tempo que resta.

86. “Correspondência mítica”

87. A Rainha está nua

88. “A Vida é líquida”

89. “A Casa de Bernarda Alba”

90. Residência de Criação

91. Obra Concluída

92. “In Dog we trust”

93. Todos os caminhos levam à Casa

94. “Com meus olhos de Cão”

95. “E no final, a Morte”

96. Uma herança, um legado, uma missão

 

Curtiu? Comente, compartilhe! Visite a Casa no Facebook: /acasadasenhorah e converse com o autor: juarezgdias@gmail.com

Please reload