© 2020 Todos os direitos reservados

RECOLHENDO NOTAS, FAZENDO SOPA

DIÁRIO DO ROMANCE #7. 27 de janeiro de 2020. Junto aos materiais que restaram para a revisão da versão final, comecei hoje a organizar as notas que ainda interessam e que não foram devidamente utilizadas. Ao longo de 7 anos desse trabalho, muitas informações novas continuaram chegando, afinal o romance não se concluiu então é sempre tempo de atualizar a pesquisa. Algumas delas:

 

Aparição do pai/ Livro Kafka “Carta ao Pai”
Hilda comentando seu texto “Agda”: “Nossa, como eu era complicada!”
Lygia Fagundes Telles: mãos em súplica, dedos nas têmporas
Desembrulhar palavras mulheres personagens
Casa do Sol – Mora Fuentes e Olga

 

 

Sobre o Mora Fuentes (ou Zé, ou Sapo), estou reescrevendo o capítulo em que ele vai à Casa do Sol pela primeira vez, aos 17 anos de idade, e conhece Hilda, naquela altura com 38 anos. O encantamento é recíproco e marca a vida de ambos para sempre, de amigos a amantes e depois irmãos de alma, numa convivência que durou mais de trinta anos. 


Releio uma nota do Zé:

 

“Em 1968, ano em que te conheci, você [Hilda] comprou uma vitrola portátil e a casa foi invadida pela ‘Paixão Segundo São Mateus’, ‘Carmina Burana’, ‘Músicas Profanas da Coleção Archive’, Grieg, Debussy, Mahler e a ‘Quinta Sinfonia’ (que nos remetia a Morte em Veneza, tanto ao belíssimo texto como ao lindíssimo filme), o conjunto Música Antiga (que ao divulgar a música dos Índios Cariris te permitiu a paródia a Orto, Kalau e Celônio, o Cavalo Três de Agda Lacraia), também Elis Regina, Jobim, Beatles, um pouco da Tropicália, os boleros ‘Reloj’ e ‘La Barca’, o Littels Dreams de Mama Kass, Janis Joplin, e mais tarde João Bosco e seu admirável brinquedo de papel maché – ‘Vida é fazer todo sonho brilhar’”.


Como hoje é dia de #SopaDeSegunda, pesquisei uma sopa espanhola que ainda não fiz, em homenagem ao Mora Fuentes, amigo querido que já não está entre nós. Encontro uma “Sopa Castelhana”, cuja receita estará no meu perfil do Instagram (@juarezgdias), adaptada aos ingredientes que encontrei. Comprei um vinho espanhol para completar a homenagem e buscar novas inspirações para seguir compondo o Sapo, personagem do Mora Fuentes no romance.


Até amanhã, leitoras e leitores!


Acompanhe o Diário Final do Romance #ACasaDaSenhoraH no blog  #EscritaEmProgresso
 

Please reload